É basicamente isto.

É basicamente isto.

19 de março de 2013

Pai, hoje cozinho eu.

Todos os anos, eu e o mano compramos um presente do dia do Pai. Todos os anos, à semelhança do que acontece com o dia de aniversário e o Natal, o Pai diz que não devíamos ter comprado nada. Que não quer nada, que não precisa de nada. E se isto costuma ser uma frase feita para muita gente, neste caso sei que não é.
O meu Pai é a pessoa menos materialista que conheço. Os bens materiais dizem-lhe muito pouco e sempre disse só precisar dos estritamente essenciais. Durante a minha infância e adolescência, fases em que queremos tudo, lembro-me de achá-lo um forreta de primeira. À medida que fui crescendo, fui ganhando uma admiração cada vez maior por esta sua veia. Não é uma pessoa forreta, é uma pessoa responsável e não encontra a felicidade nas coisas materiais. Dele herdei o sentido de organização e responsabilidade. Aprendi a não dar passos maiores do que a perna. A assumir apenas os compromissos que sei que posso honrar. A não comprar tudo o que vejo pela frente e me apetece. A não cobiçar o que é dos outros. A não ser preconceituosa. Enquanto que meio mundo vive para e de aparências, nunca o vi invejar o que quer que seja ou a avaliar alguém com base no que tem ou no que faz. É um verdadeiro homem de trabalho. Talvez até exageradamente. É Agricultor de profissão, e trabalha, literalmente, de Sol a Sol. Quando alguém lhe diz que já não tem idade para o esforço físico que a profissão lhe exige, diz que quem lhe tira a terra tira tudo.
Acresce a tudo isto, que é um  cozinheiro de mão cheia. E bom garfo, claro, que aqui a moça teve que sair a alguém. Invariavelmente, era quem fazia o jantar lá em casa,  com verdadeiro gosto e sucesso. Diria que se não fosse Agricultor, seria cozinheiro. Hoje, espero que as expectativas não estejam muito elevadas, porque não herdei grandemente essa veia. Não chego aos calcanhares do cozinheiro que é, mas...
Pai, hoje cozinho eu. É o teu presente.

14 comentários:

  1. Um dia, ou momentos bem passados na companhia do teu pai:) é o que de melhor te posso desejar:)

    ResponderEliminar
  2. Eu levei o pequeno-almoço à cama ao meu pai e logo levo um bolo, para comemorar o facto de ele ser o melhor pai do mundo, mas eu sei que o teu também o é.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Há vários melhores Pais do Mundo :) E o meu também é guloso.

      Eliminar
  3. Acabei de dizer (num comentário) que cada pai tem os filhos que merece. Acrescento: e que educa.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Obrigada :) E Feliz dia para ti também.

      Eliminar
  4. "O meu Pai é o melhor do mundo". Uma frase que faz tanto sentido e que nos enche tanto o coração aos 3 como aos 33 anos. :)

    ResponderEliminar

Elaborai à vontade a tua teoria.

Nota: só um membro deste blogue pode publicar um comentário.