É basicamente isto.

É basicamente isto.

3 de maio de 2013

Carta aberta.

Ao Universo :
Um dia, vou perceber as tuas motivações. Quero mesmo, mesmo e a sério. Nunca tivemos uma relação fácil. Se és tu quem distribui a sorte, convenhamos que não estou propriamente na tua lista de prioridades. Convenhamos que, para mim, o teu plano parece ser outro. Tens que colocar as armadilhas no caminho de alguém, percebo. Já me habituei a identificá-las, já me ensinaste qualquer coisa. Já te mostrei que, ainda que ganhes, vou dar trabalho. Vou ser persistente, vou ser inconformada, vou lutar, vou recusar-me a aceitar o teu desígnio sem espernear. Se já temos uma história juntos, se já sabes disto, se já me viste passar-te a perna uma ou outra vez, continuas a desafiar-me com que objectivo? Às vezes, ainda me enganas, tenho de assumir. Ainda me fazes caminhar precisamente no sentido que escolheste, aquele que me vai colocar à prova, sem que perceba antes de já estar demasiado próximo. Um dia, isto tem que acabar, sabes disso. Ou espero que saibas. Talvez tenhas um desafio tamanho à minha espera, que precises de saber se estou à altura. Mas, por uma vez, podias ter atirado para o meu caminho uma coisa simples. Não precisava de mais uma coisa impossível de concretizar. Imagino as gargalhadas que dás. Eu, honestamente, não estou com vontade de rir. Há partidas que não se pregam. E, para ajudar, despejas-me, ao jeito de cereja no topo do bolo, um balde cheio de desilusão em cima. Ainda consegues colocar-me no caminho pessoas difíceis de "ler" e sobre as quais tento pensar o melhor. Não quero tornar-me numa daquelas pessoas que esperam à partida o pior. Não gosto dessa má vibração. E, precisamente por causa disso, conseguiste enganar-me mais uma vez.
Agora dá-me licença que te ignore em absoluto. Vou estar ocupada a desfazer a merda que fizeste. Outra vez.
PS- tens muito que me compensar.
Atenciosamente,

27 comentários:

  1. :/ se já lhe deste a volta algumas vezes, desta vez pensa que também sais vitoriosa!

    ResponderEliminar
  2. Já sabes como é que é, o que não nos mata...

    Se não te importares, no dia em que conseguires encontrar o Sr. Universo, chama-me que eu também tenho uma palavrinha para lhe dar...

    Força nisso, que hoje é sexta-feira, o melhor dia de todos!!!!!

    Bom fds!!!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. O que não mata...engorda!! ;)

      Não sei se depois de uma conversa comigo, sobrará alguma coisa para ti, mas posso tentar.

      Eliminar
  3. Por vezes o Universo quer nos por a prova para que aprendamos algo! Força!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Se for o caso, eu já sou uma pessoa muitoooo sábia ;) Obrigada!

      Eliminar
  4. Sozinha contra o Universo, vais perder. xD

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Podes sempre comprar um árbitro. ahahahah

      Eliminar
    2. Tens que me dar umas dicas, nesse assunto! Diz que hoje há mais um árbitro "limpinho" :P

      Eliminar
  5. Oh que se passa? :( Universo, vai dar uma volta bem longe!
    Vá, vais ver que ele me vai ouvir :)
    Beijinho

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Fantasmas do passado e do presente, todos juntos. Mas venham eles!

      **

      Eliminar
  6. Minha querida, pela força que demonstraste em escrever esta carta aberta, penso que vais desfazer bem a porcaria que ele te fez!

    ResponderEliminar
  7. O Universo não tem qualquer hipótese contra ti, vais arranjar uma forma de ultrapassar isso e sair mais forte ainda.
    Beijos

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Eu meto respeito, não meto?? ;)

      Obrigada **

      Eliminar
  8. Sinceramente acho que estás com o mindset um pouco desalinhado. Em vez de te "queixares", devias fazer o contrário: agradece por aquilo que o Universo te vai dar a partir de agora. Soa a estranho? Provavelmente, mas é uma mudança de mindset. Pensa de forma positiva, sonha com aquilo que gostas, alinha-te pelo lado positivo, etc., que o Universo responde à sua maneira e em conformidade.
    Agora se encaras as coisas pela negativa, pela falta de sorte, pelo queixume, etc., arriscas-te que o Universo responda na mesma moeda... :P

    Bom fim de semana.

    PS: pelo que vi das tuas ultimas fotos, tens muito boas razões para agradecer ao Universo. Como diria um grande filosofo da nossa praça, se fosse mulher e assim giraça... as coisas que não fazia por aí... :P

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Acredita que é o que costumo fazer. Mas há dias em que é mais complicado. Foi só um desabafo, de quem nunca baixa os braços e pensa sempre o mais positivo possível.

      PS- Esse filosofo é fresco! ;) Obrigada.

      Eliminar
  9. Um dos meus lemas de vida e que se tem revelado verdadeiro com o passar do tempo:

    The Uses of Sorrow

    (In my sleep I dreamed this poem)

    Someone I loved once gave me
    a box full of darkness.

    It took me years to understand
    that this, too, was a gift.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Lindissimo!! E não deixa de ser uma perspectiva a ter em conta. Obrigada, Anónimo.

      Eliminar
  10. Força que vem aí o fds. Aparece amanhã na nossa baía e conversamos ;p

    homem sem blogue
    homemsemblogue.blogspot.pt

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Devia mesmo ter ido. Até conheço o Sérgio, o Mundo é mesmo pequeno!

      Eliminar
  11. O que não nos mata fortalece-nos!
    Força ;)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Se isso for mesmo verdade, sou miúda para ser "muita" forte! :) Merci!

      Eliminar
  12. Só mais uma hipótese de mostrares a força e garra que há em ti!

    Beijo

    ResponderEliminar
  13. Eu não escrevo ao Universo... mas se o apanho à minha frente, o tipo leva uma sova tão grande, mas tão grande, que nunca mais se mete comigo!

    ResponderEliminar
  14. Gostei muito das palavras e da sinceridade!
    Ao contrário do que já comentaram por ai, não achei em absoluto que este texto foi "queixas", pelo contrário! Foi agarrar o touro de frente e mostrar a tua coragem, que não sucumbes ante nada!
    Mesmo quando nos passam aquelas rasteiras em que nos "raspamos" todos e dói tanto, em que parece que a esperança cai por entre os nossos dedos como água, espero que consigas manter sempre este espírito presente! (E eu também, porque há alturas em que até eu não me consigo levantar quando tropeço...) :/

    ResponderEliminar

Elaborai à vontade a tua teoria.

Nota: só um membro deste blogue pode publicar um comentário.