É basicamente isto.

É basicamente isto.

17 de fevereiro de 2013

Ai, Ai as Mulheres #1

Aqui não se arrasa só com a classe masculina. Não, não. As mulheres estão carregadinhas de defeitos e todos os comportamentos femininos sempre me preocuparam mais do que os masculinos, porque, caramba, há tanto mais potencial numa mulher do que num homem (cá está, a esperada facada não obstante o título do post).

Domingo à tarde. Uma superficie comercial. O cenário de sempre à porta das inúmeras lojas maioritariamente femininas : filas de homens pendurados (alguns literalmente) nos corrimãos; sentados onde calha; com ar de enfado e um verdadeiro "tivesse eu um x-acto no bolso e cortava já os dois pulsos" a bailar no olhar.
Arrastar um homem para um centro comercial, quando queremos passar umas boas horas a olhar para peças de roupa, acessórios e sapatos, é o mesmo que ser arrastada para uma sessão de compras de jogos para a consola - este exemplo não se aplica à autora, que adora um bom jogo, e que se tivesse uma consola, saíria muito menos de casa-  ou para uma loja de ferramentas ou para qualquer outro sítio onde não gostamos de estar mais de 5 minutos. Entendem?  E para quê? Para ver aprovada aquela saia ou aquele vestido? Na maioria das vezes, o desespero ( e estes são aqueles que conseguem, de facto, entrar nas lojas e não se limitam a esperar à porta) vai levá-lo a dizer que sim a qualquer coisa. A um vestido roxo com collants encarnados. A qualquer saco de batatas. A qualquer trapo que não merecia sequer ver a luz do dia. E se o pobre diz que não gosta? Das duas uma : ou estamos gordas, ou é um imprestável. É uma batalha perdida.
Acreditem em mim : sozinhas ou com amigas. É assim que se devem fazer as compras que não lhes interessam a eles. Não é preciso levar o coitado de braço dado para todo o lado. Na dúvida, pensem na tortura que é ir com eles aos sítios que dispensam, comprar o que não vos interessa.
A dependência dos casais que não fazem nada separados, que perdem a individualidade, que se esquecem que continuam a ser pessoas autónomas, causa-me alguma espécie. Muita, para ser sincera.

Lamento, mas nesta estou do lado dos homens. Ninguém merece.

17 comentários:

  1. Concordo plenamente! E sempre que possível procuro ir sozinha. Sou terrível nas compras, tão mas tão indecisa que sou insuportável para mim própria, quanto mais para ele!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Eu confesso que também gosto mais de ir sozinha. Entro só onde quero e demoro o tempo que quero. Há lá coisa melhor.

      Eliminar
  2. Gosto mesmo é de ir sozinha, sem amigas ou namorado. Quando gosto de qualquer coisa que a pessoa com quem me faço acompanhar não gostou, acabo sempre por ficar acanhada. Para além do que, as minhas amigas têm um estilo algo diferente do meu, pelo que a opinião delas é sempre mais do mesmo. Para o homem qualquer coisa me fica bem, por isso nem vale a pena arrastá-lo à espera de uma opinião mais genuína.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Estou contigo, e não abro! E parabéns por esse homem. Ainda os há, pelos vistos :)

      Eliminar
  3. Pronto, já me entalaste... Eu que gosto tanto de ir às compras ajudar a escolher as coisas... Ver isto, ver aquilo, e acima de tudo experimentar metade da loja... :p
    ahahahahah

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Experimentar metade e não comprar nada. E depois ouvir um choro interminável porque nada fica bem...somos insuportáveis, quando queremos, é um facto!

      Eliminar
  4. Acho que o governo devia promulgar uma lei que proibisse os homens de entrar nas lojas de roupa e sapatos (femininas).
    Ou então obrigar essas lojas a terem um cantinho dedicado à informática. :)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Voto na primeira. É a chamada win-win situation.

      Eliminar
  5. Gostei do texto :)

    homem sem blogue
    homemsemblogue.blogspot.pt

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Às vezes, também é preciso defender-vos.

      Eliminar
  6. Levá-los para as compras tira o gozo todo ... das compras! Nada como ir com uma amiga :)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Não ajudam, atrapalham ( a maioria, pronto) e ainda se queixam. Nada de bom vem daqui.

      Eliminar
  7. Pois eu, como o passar dos anos, fui mudando de comportamento.

    Admito que, há muito, muito tempo atrás, era desses que ficava pendurado nos corrimãos a desesperar pelo tal x-acto.

    Entretanto, fui limando uma coisa aqui e outra ali e, já de algum tempo a esta parte, gosto de acompanhar e de ser acompanhado nas ditas compras.

    A minha vantagem (e truque), é que sou bastante cirúrgico na escolha das lojas e tipo de peças que pretendo comprar. É tipo "toca e foge".

    ResponderEliminar

Elaborai à vontade a tua teoria.

Nota: só um membro deste blogue pode publicar um comentário.