É basicamente isto.

É basicamente isto.

8 de fevereiro de 2014

O Tal, The One. Tu.

Não parecendo à primeira vista, aqui a miúda sempre acreditou. Sou a believer mor do meu grupo de amigos mais restrito. Existem mais, mas, e desculpem mas não vamos meter paninhos quentes na coisa, depois de todas as desilusões sofridas, o grande feito é mesmo o meu. Continuar a acreditar no Amor, na felicidade a dois, não tem sido fácil. Sou aquela que parece não levar o assunto muito a sério, que faz piadas sobre o Amor e o trata com sarcasmo, mas sou aquela que acredita. É a minha forma de lidar com esse sacana brincalhão.
 
Sempre tive uma ligeira implicância com a expressão "cara metade". Parece-me redutora e limitada. Não preciso de ninguém que me complete, por assim dizer. Nestas coisas, e sendo eu uma pessoa que não deixa a sua própria felicidade dependente da existência ou da presença de alguém na minha vida ( e este, atenção minha gente, é , na minha opinião o pior erro que tantas vezes se comete. Acredito plenamente que só consegue ser verdadeiramente feliz a dois, a pessoa que já se sentia bem consigo mesma), o que sempre disse que gostava de encontrar, é alguém cuja companhia adore e que, ao mesmo tempo, desperte aquelas borboletas que temos no estômago, mas que estão adormecidas até ele/ela chegar à nossa vida. Isto é tudo o que quero. Resumidamente. Por tudo isto, prefiro a expressão "O Tal". "O Tal" não é a minha cara metade. "O Tal" é aquele que me faz querer partilhar a felicidade que já tenho. Não traz o que me falta, traz uma presença que quero na minha vida, mesmo sabendo que não me estava a faltar nada. Chegados aqui, é preciso entender uma coisa sobre o meu radar em relação ao "Tal" : ele não funciona. Ou não funcionou durante estes 34 anos ( aposto duas ou três madeixas, que na própria maternidade me terá feito olhar para o miúdo errado). Veio com defeito, e passou a vida a encaminhar-me na direcção errada. Foi o que se arranjou.
 
Como nada na vida dura para sempre, nem mesmo a falta de sorte e um radar defeituoso, ultimamente o meu tem dado um sinal diferente. Um sinal afinado. Aquele sinal que apenas quando está tão perto, percebemos na perfeição.
 
E cá estão elas. As borboletas. A esvoaçar enquanto escrevo.
 
 

29 comentários:

  1. Respostas
    1. Eu sei, tu és um Santo António :)

      Obrigada!

      Bj

      Eliminar
  2. Eu torço para que esse tal seja O TAL :) minha Leoa apaixonada *.*

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Também eu, Lia... se não for, sou a pior pessoa do Mundo a interpretar o radar **

      Eliminar
  3. E é por isto que gosto de ti. Deixo-te um beijinho e aproveita as sacanas das borboletas ;)

    ResponderEliminar
  4. Fico feliz por ti e pelo felizardo. :)

    Beijinhos

    ResponderEliminar
  5. BOA SORTE!

    Enquanto tu és a "believer mor", eu sou a céptica mor: o meu radar está avariado de todo e sem hipótese alguma de arranjo, e aplicável a todas as pessoas. Decididamente, eu é mais gatos e menos pessoas...

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Ah, mas eu também adoro gatos. E não coloco de parte envelhecer com um...os outros é que já não sei, largam muito pelo.

      Eliminar
  6. ""O Tal" é aquele que me faz querer partilhar a felicidade que já tenho. Não traz o que me falta, traz uma presença que quero na minha vida, mesmo sabendo que não me estava a faltar nada."

    Parece que te traz algo que tens falta: essa presença que queres na tua vida para partilhares a tua felicidade.

    De qualquer forma, e se estás a ficar apaixonada, espero que seja, acima de tudo, reciproco e que dure muito tempo.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Obrigada Musta.

      Não me faz falta nada em abstracto, a falta passa a sentir-se apenas quando esta pessoa surge.

      Eliminar
  7. CM in love? Muito bem :) fico feliz por ti :)
    Que corra tudo bem e que essas borboletas se mantenham esvoaçantes ;)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Nem parece coisa minha, pois não? :) Obrigada, Roger.

      Eliminar
  8. Ahaha, gostei muito ;) Espero que seja mesmo ele :) felicidades!

    ResponderEliminar
  9. «"O Tal" é aquele que me faz querer partilhar a felicidade que já tenho. Não traz o que me falta, traz uma presença que quero na minha vida, mesmo sabendo que não me estava a faltar nada.» - Para mim, isto talvez seja das maiores demonstrações de paixão que já li. A sério. Espero que o rapaz, esteja mais do que à altura. Fico a torcer por isso...

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Eu sei que torces, Nix. O rapaz está no bom caminho e se se desviar, sou menina para o meter na linha :)

      Eliminar
  10. Um dia, sem que o esperemos, sem que o tenhamos planeado... Acontece!
    Que essas borboletas esteja aí por muiiiito tempo! E que te deixem feliz, muito feliz!
    Go girl!!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. E de onde menos se esperava, por uma série de circunstâncias...Obrigada!

      Eliminar
  11. Que essas borboletas durem a vida toda =)

    Beijocas

    ResponderEliminar

Elaborai à vontade a tua teoria.

Nota: só um membro deste blogue pode publicar um comentário.