É basicamente isto.

É basicamente isto.

30 de setembro de 2013

Que País é este?

Pouca coisa me espanta já, nesta vida. Muito pouca. Quando o assunto é a Política, então, talvez seja legítimo dizer que nada já me espanta. Mas quando juntamos o nosso Povo a esta equação, ainda temos umas surpresas jeitosas.

Se alguém me conseguir explicar isto, eu muito agradeço. Precisava de compreender para poder seguir em frente, neste País que, mesmo assim, tanto adoro:

"Centenas de carros de apoiantes do Movimento Isaltino, Oeiras Mais à Frente estão a festejar a vitória de Paulo Vistas para a Câmara de Oeiras junto ao Estabelecimento Prisional da Carregueira, onde Isaltino Morais se encontra preso por crimes de fraude fiscal e branqueamento de capitais.
Segundo fonte adiantou ao DN, os carros estão a exibir bandeiras, buzinando ostensivamente quando passam junto à prisão. Ao mesmo tempo, os apoiantes gritam "Isaltino, Isaltino".

Batemos assim tanto no fundo? Vamos para as portas de estabelecimentos prisionais apoiar criminosos? Apoiar um homem que foi julgado, que foi condenado, que usou de todas as diligências ao seu alcance para evitar a prisão efectiva? É isto? Dizemos que o queremos de volta, à frente de uma das Câmaras do nosso País? O que é que se segue?

Não me lixem. Há qualquer coisa de muito errado com a água do Município de Oeiras.

34 comentários:

  1. A diferença entre o Isaltino e muitos dos nossos políticos é que o Isaltino foi apanhado!!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Sim, de acordo. Mas isso não faz dele melhor. Faz dele a mesma m****, mas com mais azar ou burrice.

      Eliminar
  2. Eu até vou mais longe: e instalar a Câmara na prisão e pôr já o homem a trabalhar?

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Eu subo a parada, e voto em libertá-lo!

      Eliminar
  3. Eu já não digo nada. Eu não retiro o mérito do Isaltino em relação à câmara de Oeiras, ele fez trabalho. Mas portou-se mal, cometeu um crime, tem que ser castigado. Não consigo compreender como é que as pessoas se queixam tanto dos políticos, que são todos corruptos, mentirosos, etc, etc, e depois dizem do Isaltino "coitadinho" só porque ele não roubou à câmara. Por amor à santa!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. É um "coitadinho" que por ter o dinheiro que tem, ainda andou o tempo que andou a fugir à sentença. Qualquer "zé manel" tinha ido lá parar há bem mais tempo, e ninguém quereria saber se algum dia na vida fez bem a alguém.

      Eliminar
  4. Claudia, o caso de Oeiras para mim deveria ser estudado a fundo. As interpretações triviais do género: "o povo é ignorante por votar naquele...", são perigosas uma vez que o passo seguinte é: "sendo ignorante a decisão de quem deve ou não ocupar os cargos politicos deveria ser deixada a quem percebe disto". Eu não acho este acontecimento nada trivial, apesar da dimensão macabra da coisa, deveria ser alvo de estudo profundo. Oeiras segundo as estatísticas é o concelho do país com os mais altos níveis de escolaridade, PIB per capita mais alto do país, maior concentração de empresas tecnológicas, etc, etc, etc. Por um lado esta eleição tem este resultado algo exótico, sinal de um país atrasado? Mas se o padrão do país fosse Oeiras, seriamos um país ao nível da Holanda, Belgica ou Austria. Pronto, o antigo autarca tem assim uns problemas com a corrupção... Cai em tentação de meter umas massas ao bolso e depois não resiste...
    Estas eleições não acompanhei, mas lembro-me de nas eleições passadas uma das promessas do canditado do principal partido da oposição era o de trazer o metro até ao concelho. Para mim até era bom, mas... Epá... Alternativa, enfim... Um é corrupto, outro mentiroso... Mais depressa voto no pai natal...

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Pois eu começo a achar cada vez mais que sim, o povo é ignorante. Gostava muito de conseguir arranjar outro adjectivo para o que aconteceu, mas não me ocorre. Nunca seriamos/seremos um País ao nível de uma Holanda, de uma Bélgica ou de uma Austria, porque não temos mentalidade para isso. Muito pelo contrário.

      Eliminar
    2. Eu já trabalhei num país da União Europeia (adivinha qual), onde havia um padre que tinha uma rádio (a rádio Maria), e que tomava sempre posição durante os processos eleitorais apoiando sempre um partido. O padre dizia para votarem naquele partido e uma percentagem enorme de pessoas mudava o sentido de voto para esse partido. Inclusive tiveram um presidente que começou a campanha com 6 ou 7% de intensões dos votos e depois do padre tomar posição... Ganhou as eleições... Estamos a falar de um país com para aí 4 ou 5 vezes a nossa população e de um fenómeno nacional e não circunscrito a uma autarquia.
      E os esquisitos somos nós... Esquisitices eleitorais acontecem em todo lado mesmo em locais que nós consideramos como modelos. Nós somos um povo interessantíssimo, apesar de não termos noção disso.

      Eliminar
  5. É por estes e outros exemplos que depois não dá para sentir pena...o meu povo tem o que merece...escusa é de se queixar, porque apanha, mas pelos vistos gosta de apanhar.

    jinhosssss

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. É isso que mais confusão me faz. Todo o meu povo se queixa, mas é o mesmo povo que vai para as portas de um estabelecimento prisional apoiar um homem que foi condenado por uma série de crimes.

      Eliminar
  6. Há mesma hora estavam outros tantos, à chuva, na Venda do Pinheiro com gritos de apoio para aqueles que se fechavam por uns meses e nas próximas semanas é vê-los a votar com devoção. Isto sim, é cidadania :)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. As minhas preces também vão para esses...

      Eliminar
  7. Se fosse só o caso de Oeiras, não era mau, mas infelizmente não é! As pessoas gostam disso!!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. É um fenómeno já um bocadinho visto antes com o caso Felgueiras...

      Eliminar
  8. Só temos o país que merecemos...Actualmente, não tenho qualquer esperança, em termos políticos, em Portugal. Até eu, que era convictamente contra a abstenção, os votos em branco ou nulos, ontem, pela 1ª vez, coloquei três votos nulos nas urnas...Para mim, isto significa tudo...

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Nem mais Nix. Partilho a descrença e acho que este País precisava de uma qualquer lavagem cerebral...

      Eliminar
  9. Houve um blogger, muito à frente no seu tempo, que já falou nisso. Mas que não tem esta legião de comentadores. Respect.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Podemos avançar para uma Parceria, POC. Só tenho uma condição : as fotos partilhadas serão sempre aprovadas por ambos. Pensa nisso e diz-me qualquer coisa.

      Eliminar
    2. Isso dava um parceria sem fotografias.

      Eliminar
  10. Não consigo comentar nada nadinha destas eleições, mas consigo gostar - sem terem recebido um voto meu - que a CDU tenha ganho mais do que o que se estava à espera... Isto sim, é ver mudança.

    ResponderEliminar
  11. É realmente incrível como as pessoas se toldam perante outros e pelo poder. Ontem ouvi legiões de fãs a apitar nas ruas por um presidente entrar no seu 3º mandato. Não houve mudança como no 25 de Abril, o que festejavam aquelas "ovelhas"? É incrível o que o marketing faz.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Não sei, mas chego a pensar que é qualquer coisa na água a nível nacional.

      Eliminar
  12. http://www.wook.pt/ficha/os-cavaleiros/a/id/42776 - tens aí a tua explicação.

    O ensino do Grego faz muita falta; o mundo e os homens mudaram muito, muito, muito... e é muito, muito, muito difícil de compreender... mas deverá ser uma honra para mim, ter um presidente de câmara como meu vizinho.

    ResponderEliminar
  13. Uuuuiii se há lol. Isaltino na prisão, é Isaltino no coração!

    ResponderEliminar
  14. Eu costumo dizer que infelizmente Portugal tem os políticos que merece...

    ResponderEliminar
  15. Ele ao menos está lá enquanto os outros ainda andam a gozar cá fora.
    Ele foi preso mas acredita, é o menor ladrão e o problema mais pequenino no meio disto tudo.

    Beijocas

    ResponderEliminar

Elaborai à vontade a tua teoria.

Nota: só um membro deste blogue pode publicar um comentário.