É basicamente isto.

É basicamente isto.

22 de agosto de 2013

Cheguem aqui, homens.



Uma das grandes questões da humanidade, das maiores dúvidas que me perseguem, é a relação que os homens têm com os carros que conduzem. O que é isso de tratar os carros como se fossem pessoas, como se fossem reliquias sagradas, o que é isso de ficar sem respiração quando o carro está sujo, que suores frios são esses quando alguém se atreve a tocar no "menino" e deixar uma pequena marca? Mas que raio de relação doentia é esta? Conheço poucos homens que não falem do seu carro com os olhos a brilhar, com uma emoção que nem uma boazona que lhes passe à frente consegue proporcionar-lhes. Homens capazes de não arrumar um par de peúgas em casa, mas ter o carro impecavelmente arrumado e limpo. Que ficam estupefactos porque as mulheres não nutrem o mesmo tipo de amor-obsessivo pelos carros que conduzem, que ganham urticária quando entram no carro de uma mulher e detectam talões, recibos e afins largados aqui ou ali. O carro não é santuário, senhores!  Aliás, se fosse um, não o tratavam assim.
Dizia ontem a um amigo, que se ele tratasse tão bem a mulher como trata o carro, estaria próximo de ser o homem perfeito. Por acaso, este amigo nem merece esta afirmação. É um super marido, venera a mulher, e é até capaz de tratá-la com mais carinho do que ao carro. Mas existir por aí muito "bom" homem, que não sabe como mimar uma mulher, não lhe sabe dar o devido valor, não se preocupa se teve um dia bom ou mau, mas depois trata o seu automóvel como se fosse ele que se vai deitar ao seu lado à noite, é coisa que me deixa, no mínimo, curiosa. Estamos a falar de um monte de chapa, certo? Que apenas serve para nos transportar de um local para outro. Que o estimem, que o conservem, que queiram que dure o maior número de anos possível, tudo bem. Mas não nos façam chegar a ter receio de entrar para o dito, sem confirmar se a sola do sapato tem um grão de areia daquela fina da praia. Já cheguei a dar dois passos atrás, depois de abrir as portas de certos carros, sem saber se ia entrar num carro ou num bloco operatório.

Já agora, isso de tentar impressionar as mulheres com a marca e modelo que conduzem, não resulta. Nunca resultou. E se resulta, vão por mim: não é essa a "tal".


39 comentários:

  1. Devo encaixar-me na categoria dos que gostam de estimar, conservar e fazer durar o maior número de anos possível. Mas sou assim com tudo o que possuo, não gosto de emprestar livros e dvd's e regressarem mal tratados. Apraz-me, obviamente, ter o carro limpo mas já não o lavava há uns meses; está agora a ser lavado.

    Quanto ao último parágrafo, acredita que é assim para a maioria das mulheres. Tal como já vi homens a passearem ostensivamente um porta-chaves da BMW em pleno Continente. Há alguns tempo, tive o desprazer de dar boleia à entretanto ex-namorada de um dos meus amigos mais próximos. Dias depois, num bar e à frente de mais pessoas, virou-se para mim e disse "não que isso importe muito, mas o teu carro está a cair de podre". Se não importa, para quê dizê-lo?

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Acho que se deve estimar, e bem, o automóvel. São caros, a manutenção é cara, desvalorizam demasiado depressa. São um péssimo investimento. O melhor, é estimá-los. Mas há homens doentes" pelo carro, isso é que não se percebe.

      Acredito que algumas mulheres vejam o carro como sinal de estatuto, mas dessas não reza a história. Saída muito infeliz, a da tua conhecida.

      Eliminar
  2. Olha tens toda a razão. O meu namorado é uma excepção à regra. O carro dele está sempre todo desarrumado lol =P

    Ele bem disse quando comprou o carro que "este vai andar sempre limpo"... sim, está bem =P

    Beijocas

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. :D quando compramos, é sempre assim! Até eu andava com o meu nas palminhas...durou uns 3 meses! ;)

      bj

      Eliminar
  3. Eu já cuidei do carro que conduzia como se fosse uma reliquia :$ dava-me prazer tratar dele e deixa-lo todo fofinho. Sentia-me bem a lavá-lo, aspira-lo, olhar para cada pormenor e depois a andar com ele todo cheiroso e catita :$ (algures na minha concepção alguém decidiu que sou um homem por dentro e mulher por fora, possivelmente xD)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Cuidado que esses sintomas costumam evoluir para pelos no peito, arrotar no meio dum concerto, mijar de pé... Ahahah

      Eliminar
    2. Quem me dera que a minha fisionomia feminina me permitisse mijar de pé com a facilidade com que, vocês homens, o fazem.

      Eliminar
    3. Lia, eu, quando o carro era novo, também era assim! ATé eu estava espantada...depois passou. Mas nunca chega ao caos, tirando a bagageira ;)

      PS- até no mijar tiveram mais sorte, damn!

      Eliminar
  4. Eu não ando sempre de volta do carro (não é aspirado/limpo por dentro, há um mês), mas não gosto de ter o carro cheio de areia e lama, especialmente naqueles sítios onde não é suposto pôr as "patas", como no friso da entrada das portas, porque dei boleia a alguém que entra nos carros de cabeça, ou nas costas do banco da frente, porque alguma comodista resolveu viajar no banco traseiro "DO MEU CARRO", de perna traçada.
    Também não compreendo como é que tendo o carro montes de espaços destinados a arrumação, as gajas larguem os talões das portagens no chão. Já entrei num que tinha o fundo forrado com recibos da Brisa e tanto pó no tabliê, que se podia escrever nele.
    E atenção, que ando quase sempre com um animal que larga pelo. xD

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. CM, este moço referiu outra coisa que me olvidou. A questão das patas de certas pessoas não saberem estar no chão e terem que viajar apoiadas no tablier da viatura. Ou, ainda, aquelas pessoas que batem as portas do carro como se fosse o portão da quinta. Mas lá está, estou a falar de um carro como poderia estar a falar do sofá ou da porta de casa.

      Eliminar
    2. PAROU! Isso também não permito. Era a primeira bola a sair do saco, alguém meter as reais patas em cima do tablier do carro. E isso dos pés também me aborrece um bocadinho...mas não ao ponto de ficar de olhos em bico como vocês! ;)

      Eliminar
  5. Vou ficar atenta à resposta dos machos. Lá em casa graças a Deus não é assunto que me tire o sono, mas 20 anos depois ainda há uma coisa que nunca percebi: Sempre que ele me diz que tem de lavar o carro que está indecente eu fico preocupada com os meus olhos (tens de marcar consulta Suricate) é que olho para o dito e ele para mim está sempre limpo.
    E porque diabo se pode comer no carro da mãe, mas no carro do pai, nem pensar (falo das meninas, claro)?!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Eu dou toda a razão ao respectivo!

      Se bem que eu sofro de uma incoerência no meu carro. Não se pode comer, beber só água, muito menos fumar... já foder... :D

      Beijinho CM
      Beijinho Suri-senhora

      Eliminar
    2. Suri, não se entende! Uma pessoa vai no carro, tem fome. O que faz? Come! Não vem mal ao mundo, não é? Oh raça!

      SOG, Muito bom!!! Não se percebe a lógica, mas muito bom! ;)

      Beijinhos aos dois

      Eliminar
  6. Adorei o texto, muito cómico mas ao mesmo tempo verdadeiro! Também não percebo esse amor compulsivo que os homens nutrem pelos carros.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Anda por aí muito bom homem com as prioridades trocadas, anda...

      Eliminar
  7. Às vezes até me assusto de andar no meu carro, que apenas lavo: exterior 2/3 vezes ao ano; interior 1 vez/ano!

    ResponderEliminar
  8. O carro está para alguns homens cono as malas ou o estojo de maquilhagem estão para algumas mulheres...

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. E toda a gente pode ver a tua teoria a ir por água abaixo no meu cantinho... Hhahahaah

      Eliminar
    2. Isto de me comentar a mim próprio é mesmo fixe! :D

      Eliminar
    3. É quase a mesma coisa do que a malta que mete uma cena qualquer no facebook e depois metem um like na coisa deles..

      Eliminar
    4. Musta, se um dia tratar o meu estojo de maquilhagem como vos vejo (a ti não) tratar o carro, internem-me, sff. Escolham só um colete de forças engraçado...

      Eliminar
  9. Essa questão é simplesmente irracional. Diria que na maioria das vezes macho que é macho, trata o carro de forma toda maricas, mas quando se senta nele toda a conduzir à bronco sem qualquer tipo de cuidado em preservar o material. Sinal vermelho ao fundo da subida? Toca a acelerar a fundo e quando lá chegar toca a travar a fundo. Acelara a fundo, trava a fundo, acelera a fundo, trava a fundo... Condução à marreta, afinal macho que é macho tem martelos em vez de pés. Depois queixa-se que gasta uma dinheirama sempre que vai à revisão... Pois... Estas coisas também se desgastam, especialmente quando são usadas à bruta...

    Se alta cilindrada atrai gajas?... Provavelmente nenhuma o admitirá, mas... Que o impacto é outro, lá isso é...

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Sérgio, nem mais. Tocaste num ponto que também acho sempre curioso. Tratam os carros desta forma, mas depois parecem "animais" (vão perdoar-me) o termo, a conduzir e a competir uns com os outros. Raça esta...

      Já as gajas...eu acho que não é como vocês pensam. É muito raro...

      Eliminar
  10. Por aqui a coisa não está no ponto do exagero ...mas mesmo assim percebo-te muito bem!
    Bjs
    Maria

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Não o deixes passar para "o outro lado"...depois não te deixa entrar no carro sem te descalçares! ;)

      bjs

      Eliminar
  11. Eu percebo-te tão bem.
    Obrigada por todo o apoio e carinho nesta fase menos boa.
    Beijinhos

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. De nada, querida Vivi! Que essa força se mantenha e sejam recompensados por tudo isto...

      beijinho grande!

      Eliminar
  12. Não tenho carro próprio :P
    Mas olha que há muitas mulheres piores que muitos homens nesse aspecto, tipo a Lia xD

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Eu não sou pior que muitos homens... Enquanto há homens obcecados eu sou apenas uma mulher cuidadosa :c

      Eliminar
    2. Não vou meter aqui a colher! LOL! ;)

      Eliminar
  13. Respostas
    1. Mas nós é que somos complicadinhas e cheias de manias...

      bj

      Eliminar
  14. Mas olha que me dá um gozo tremendo, e na verdade sinto-me mesmo bem, quando resolvo dar um pouco mais de atenção ao dito cujo, e ofereço-lhe uma lavagem completa, com tudo a que tem direito e mais alguma coisa. É uma sensação diferente da habitual. Confesso. E gosto. Devia fazer mais vezes ;)
    Quanto aos homens, é um facto, na generalidade, a casa deles é o carro.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Também gosto, das raras xs que o faço ;)

      Os homens tratam melhor o automóvel do que as casas e, algumas vezes, as próprias mulheres! Mulher sofre...

      Eliminar
  15. Eu, como homem, não percebo esse amor que certos homens têm pelos carros.

    homem sem blogue
    homemsemblogue.blogspot.pt

    ResponderEliminar

Elaborai à vontade a tua teoria.

Nota: só um membro deste blogue pode publicar um comentário.