É basicamente isto.

É basicamente isto.

6 de setembro de 2012

Vamos la ver se nos entendemos…

já tive esta “discussão” para cima de dezenas de vezes, e ninguém se entende. Mas porque é que tenho que agradecer quando me deixam passar numa passadeira? Hum? Agradecer o quê? “Obrigada, senhor automobilista, por ter cumprido a Lei e não me ter morto por atropelamento numa passadeira!”. É isto? Também devo agradecer ao condutor que pára num STOP ou sinal encarnado, ao invés de se mandar para cima do meu carro? Isto deve ser o mesmo tipo de lógica de quem bate palmas na aterragem do Avião. Porquê, mas porquê minha gente? “Obrigada, senhor piloto, por nos ter trazido ao destino sem nos estampar contra qualquer coisa! Pagámos para isso, é a sua profissão, mas cá vai uma salva de palmas, não vá restarem dúvidas”. Isto é coisa para me deixar intrigada. Eu não vejo ninguém a bater palmas ao motorista do autocarro. Ao taxista. A mim própria! Sim, quando alguém faz viagem segura comigo ao volante, não recebo uma salva de palmas. Ora porquê?
Agradeço sempre a quem me deixar atravessar fora de uma passadeira. Abençoadas pessoas que param sem obrigação.
PS- Atenção: também não é legítimo “pastelar” na passadeira, só porque é passadeira e até nos apetece irritar o condutor. Com estas pessoas, vejo-me sair de mim, à laia de episódio de Ally Mcbeal e…pois.

CM

9 comentários:

  1. Bem... no fim de um concerto também apludimos.
    No entanto também pagamos para assistir a um bom espectaculo, se pagamos porque aplaudimos? O artista não fez mais do que a sua obrigação.

    ResponderEliminar
  2. É bem visto, sim senhora =) Mas o propósito do espectaculo é esse. Não somos é todos tratados como artistas na nossa profissão, embora todos gostassemos (digo eu) de receber uma salva de palmas ao final de cada dia de trabalho =)

    ResponderEliminar
  3. Nesse ponto de vista nunca mais agradeço ao empregado do café que me serve?
    Ele também está apenas a cumprir com a sua obrigação. ;)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Ora claro que se agradece. O senhor é empregado , mas não é nosso criado, é uma questão de educação. Daí a andar a agradecer em passadeiras e a bater palmas em aviões, vai alguma distância...digo eu! E continuo a dizer : não vejo ninguém a batar palmas ao motorista da Carris...nem a dirigir-lhe um "obrigada", tão pouco =)

      Eliminar
  4. Cláudia,

    Para alguns povos, bater palmas serve para afugentar coisas ruíns, para outros serve para manifestar contentamento!

    Quando as pessoas aterram, estão contentes, já no teu caso serviria para te tirar do volante =P

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. AHAHA! "Não negues à partida uma ciência que desconheces" já dizia a outra ;) É preciso um bocadinho mais do que palmas para me tirar do volante...Não só adoro, como conduzo bem!! ;))























      Eliminar
  5. AHAHHAHAHHAHAH..conduzes bem??tem dias..EHEHEHH :D

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Conduzo bem, todos os dias, assim é que é =)

      Eliminar

Elaborai à vontade a tua teoria.

Nota: só um membro deste blogue pode publicar um comentário.